COVID-19: Declarado "Estado de Alerta" até 9 de abril, mas pode prolongar-se | Beira Alta TV

Situação de alerta continua, pelo menos, até 9 de abril. Quem não cumprir as recomendações das autoridades incorre num crime de desobediência. Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, explicou esta sexta-feira os detalhes sobre o estado de alerta decretado na madrugada desta sexta-feira, onde se destaca a situação de alerta, que continua até 9 de abril, podendo ser reavaliada e estendida após esse período. Governo admite prolongar "estado de alerta" para lá de 9 de abril. Há 112 doentes com coronavirus em Portugal, 5.674 pessoas estão sob vigilância, e 1.308 são suspeitas de terem Covid-19.



“Quem não cumprir as recomendações das autoridades incorre num crime de desobediência”, foi indicado pelo governante. “Foi acionada a medida prevista na Lei de Bases da Proteção Civil que classifica como crime de desobediência com medida sancionatória agravada a violação de orientações e ordens dadas pelas forças de segurança no âmbito das medidas do Estado de Alerta”, disse Eduardo Cabrita durante uma conferência de imprensa para detalhar as medidas tomadas na quinta-feira pelo Conselho de Ministros.

Os meios de proteção civil e forças de segurança ficam em regime de prontidão para garantir apoio à população durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). O Ministro adiantou que “durante o Estado de Alerta cabe às forças de segurança garantir o seu cumprimento, garantir, em articulação estrita com as autoridades de saúde pública, que as medidas de restrição de circulação são rigorosamente respeitadas (…) e que as medidas de restrição de atividade também serão adequadamente cumpridas, por isso a declaração de alerta realça que este dever recai sobre todos os cidadãos”. Entretanto, ontem ao final do dia o governo anunciou que as escolas fecham portas já na segunda-feira, dia 16 de março. Pessoal médico, de segurança e socorro terão apoio especial.

154 visualizações

© 2020 Beira Alta TV | All Rights Reserved