Exposição “Encontro com Abel Manta” inaugurada no próximo dia 9 de abril

No próximo sábado, dia 9 de abril, pelas 15h00 é inaugurada, no Museu Municipal de Arte Moderna Abel Manta, em Gouveia, a exposição “Encontro com Abel Manta”, composta por três dezenas de pinturas e desenhos da autoria do artista plástico António Carmo. A sessão abre com uma performance musical pela Criatura Azul, projeto artístico de Vasco Bicker.


A exposição de António Carmo “Encontro com Abel Manta” estará aberta ao público no Museu

Municipal de Arte Moderna Abel Manta até 12 de junho.


António Carmo nasceu em 1949, na Madragoa, em Lisboa. Estudou na Escola de Artes Decorativas António Arroio, em Lisboa, onde tirou o curso de Pintura. Fez parte do Grupo de Bailado Verde Gaio, de 1967 aos anos 80. Foi fundador do Grupo “Paralelo”.


Desde 1968 vem apresentando os seus trabalhos em exposições individuais e coletivas em Portugal, nomeadamente nas Galerias diário de Notícias, S. Francisco, S. Mamede, Tempo,SNBA, Triângulo 48 4 MAC, em Lisboa Galeria 2 e Morada, no Porto, Galeria Arte Vária, em Coimbra, Galeria Arco 8, nos Açores, Museu Grão Vasco, em Viseu e Museu do Côa, Museu José Malhoa, Caldas da Raínha, Fundação D. Luís I, em Cascais, Sociedade Martins Sarmento, em Guimarães, entre outros. A partir de 1975, expõe, também, no estrangeiro: Inglaterra (1975), Espanha, Holanda, Bulgária, Alemanha, Bélgica, Checoslováquia, Luxemburgo, URSS, Macau, Austrália, Guiné-Bissau, Marrocos, USA, Canadá, Venezuela, Suíça, Suécia, Cabo Verde, Brasil e Polónia.


Está representado em vários museus nacionais, como o Museu Tavares Proença Júnior, em Castelo Branco, Grão Vasco, em Viseu, Dr. Santos Rocha, na Figueira da Foz, o Museu do Teatro, em Lisboa, a Fundação de Serralves, no Porto, a Fundação Calouste Gulbenkian, em Lisboa ou a Fundação D. Luís I, em Cascais. Está, também, representado em diversos museus estrangeiros, como os museus Montecatini, em Itália, de San Antonio de Los Baños, em Cuba.


Vem mencionado em várias obras de referência recebeu diversos prémios. É artista exclusivo do Japan Art Bank, Tóquio e, também, da Galerie Albert l, Bruxelas, onde tem quadros em permanência. Além da pintura, marcam presença na sua obra o desenho, a ilustração e o azulejo.


“A arte de António Carmo é uma pesquisa permanente e quase permanentemente inovadora. Diria, não como definição, mas como processo de trabalho e de pesquisa, ser uma arte que resume e sustenta uma particular visão do mundo, nascida de uma especial e pessoal experiência. E é uma relação muito especial com a cultura porque estabelece uma distinção entre o modo de ver e o processo de realizar. O mundo de Carmo é um mundo de valores comprometido com a experiência de vida e a maneira de a modificar.”