Manifestação cultural e ambiental juntou mais de 500 pessoas em Aguiar da Beira



Uma Só Terra” envolveu comunidade em desfile, espetáculo e convívio intergeracional com tradições e sensibilização ambiental na Feira das Atividades Económicas do Concelho.


Mais de 500 pessoas participaram no espetáculo comunitário, cultural e ambiental “Uma Só Terra”, em Aguiar da Beira, distrito da Guarda. A iniciativa, realizou-se na tarde de domingo, 31 de julho, na Feira das Atividades Económicas do Concelho – que recebeu milhares de visitantes

– “teve o objetivo de sensibilizar a comunidade para a proteção do meio ambiente e de reforçar a unidade e identidade do território”.


O espetáculo “Uma Só Terra” envolveu as gentes das 10 freguesias numa manifestação cultural e ambiental, em que estiveram em destaque os quatro elementos da natureza: terra,

água, fogo e ar.


Iniciou com um desfile das freguesias do município de Aguiar da Beira, numa mostra das potencialidades e preocupações ambientais, passando depois para o palco, numa representação criativa centrada nas características ambientais e culturais do concelho, contada pelo avô “Paixão” à neta “Alice” e ilustrada com músicas e dramatizações protagonizadas por 150 pessoas do concelho, e terminou com um convívio intergeracional.


A “história” centrou-se na ligação entre o ser humano e a natureza, evidenciando a interdependência inequívoca entre ambos no passado, em que o ritmo da vida era o ritmo da natureza e em que os antepassados praticavam uma agricultura de subsistência, onde o ser humano e a natureza viviam em comunhão e simbiose perfeitas. E, a forma desmesurada como o ser humano hoje pretende marcar o ritmo da vida. A tentativa de sobreposição face à natureza que está a criar enormes desequilíbrios no meio ambiente e que, por consequência, faz que assistamos a fenómenos como a seca, o aquecimento global ou a desertificação.


O avô Paixão, um verdadeiro contador de histórias, munido pelas suas experiências vividas no concelho de Aguiar da Beira, acaba por personificar a ligação que, no passado, existia entre o ser humano e a natureza. A neta Alice com as suas dúvidas e anseios representa o futuro da nossa terra: planeta e concelho de Aguiar da Beira.


“Uma Só Terra foi o mote para refletirmos, enquanto comunidade, no nosso percurso como seres humanos e parte integrante da natureza. A riqueza das nossas tradições e dos nossos costumes poderão servir como exemplo para os mais jovens de como viver em relação com o meio ambiente. Foi ainda uma tentativa de sensibilizar a comunidade para a temática da proteção do ambiente e da unidade enquanto concelho. Afinal de contas, partilhamos um só planeta, a Terra. Mas somos, igualmente, uma só terra: Aguiar da Beira!”, referiu a organização.


A manifestação cultural e ambiental “Uma Só Terra” foi promovida pelo CLDS 4G Aguiar no Coração, em parceria com o Município de Aguiar da Beira, Juntas de Freguesia, Agrupamento de Escolas e algumas instituições sociais.


O programa de desenvolvimento social “Aguiar no Coração”, enquadra-se no Programa Contrato Local de Desenvolvimento Social (CLDS 4G), cuja Entidade Coordenadora Local de Parceria e executora é o Centro Social Paroquial de Dornelas e a entidade financiadora é o POISE – Programa Operacional da Inclusão Social e Emprego e o Governo de Portugal, por via do Ministério da Solidariedade, Emprego e Segurança Social.