Município de Trancoso aprova orçamento de 16,5 milhões de euros para o ano de 2022



A Câmara Municipal de Trancoso tem para este ano um orçamento no valor de 16,5 milhões de euros, que regista uma subida em relação ao de 2021 e é considerado “de rigor” pelo seu presidente.


“É, de facto, um orçamento, acima de tudo de rigor e também de cautela, que permite a Trancoso continuar a afirmar-se como um concelho de referência”, disse esta quinta-feira à agência Lusa o presidente da autarquia.


Segundo Amílcar Salvador (PS), o orçamento camarário para 2022 é também “de esperança e de grandes oportunidades” para o concelho, pelas obras que o município prevê concluir e iniciar.


O documento “foi elaborado com rigor, com cautela, procurando controlar o endividamento” e a consolidação das contas municipais, disse.


O autarca explicou que o aumento no valor do orçamento face ao ano anterior, que foi de 15,2 milhões de euros, prende-se com um esperado incremento do Fundo de Equilíbrio Financeiro (FEF) e com algumas receitas que o município prevê arrecadar após ter isentado algumas taxas, em 2021, devido à pandemia.


No orçamento para este ano a autarquia de Trancoso continua a ter “uma preocupação social grande”, mantendo as taxas mínimas do Imposto Municipal Sobre Imóveis (IMI), uma redução na participação variável do IRS de 2,5% e apoio ao arrendamento para famílias mais carenciadas.

A autarquia liderada pelo socialista Amílcar Salvador tenciona concluir arruamentos no Bairro de Santa Luzia, o loteamento da Senhora da Festa, arruamentos em Vila Franca das Naves, a empreitada de requalificação do antigo edifício da GNR para Incubadora de Empresas, o projeto de requalificação do castelo de Trancoso e as obras de requalificação da Igreja de Santa Marinha, largo envolvente, do Centro Interpretativo da Necrópole e de criação do Centro de Interpretação de Moreira de Rei.


Está também contemplada a obra de requalificação do edifício dos Paços do Concelho, a conclusão do projeto que permitirá a requalificação do edifício do Palácio Ducal, destinado a Museu da Cidade, e a execução da Estação de Tratamento de Águas Residuais (ETAR) de Vila Franca das Naves, entre outros investimentos.


Segundo o autarca, a requalificação do edifício dos Paços do Concelho, que representa um investimento que rondará um milhão de euros, é considerada “uma obra importante para Trancoso”.


A autarquia destina igualmente verbas para intervenções a realizar nas zonas industriais de Vila Franca das Naves e de Reboleiro. O município irá, ainda, apostar na remodelação do parque escolar (Escola Secundária e escolas EB 2 e 3 de Trancoso e EB 2 e 3 de Vila Franca das Naves).


O orçamento da autarquia de Trancoso, no distrito da Guarda, foi aprovado por maioria pelo executivo presidido pelo socialista Amílcar Salvador e pela Assembleia Municipal.