Simpósio Internacional de Arte Contemporânea: a arte sai à rua na Guarda com o SIAC 5

O Município da Guarda, através do seu Museu, volta a organizar, entre 9 e 27 de junho de 2021, o Simpósio Internacional de Arte Contemporânea (SIAC) – Cidade da Guarda. Uma iniciativa que contará com dezenas de artistas de vários países. A iniciativa tem por base, como habitualmente, exposições, produção de arte ao vivo e formação artística. Recorde-se que o SIAC foi criado em 2016 para estimular a proximidade entre artistas e público, promovendo também o envolvimento especial da comunidade educativa.


Nesta quinta edição, «Reiniciar, Reinventar, Renascer» serão os verbos de ação que darão o mote ao Simpósio que decorrerá, à semelhança das edições anteriores, um pouco por toda a cidade, nomeadamente no Museu da Guarda, na galeria de Arte do Teatro Municipal da Guarda, na Praça Luís de Camões, na Rua da Torre, na Torre de Menagem, no Quarteirão do Associativismo, entre muitos outros espaços e lugares (da Torre de Menagem ao Torreão). O Programa divulga várias expressões criativas e contempla exposições, residências artísticas, recitais de poesia, palestras, cinema, visitas guiadas, arte ao vivo, cursos de formação artística, arte urbana, música e dança contemporâneas, teatro e publicações. Destaque para as exposições principais do Simpósio, designadamente «Sofia Areal em diálogo com Sérgio Pombo» que será inaugurada a 9 de junho às 18h00, na Galeria de arte do Teatro Municipal da Guarda e «Prémio Internacional de Artes Plásticas - Cidade da Guarda», mostra com as 22 obras finalistas a concurso que vão estar expostas no Museu e cujo vencedor será anunciado no encerramento do SIAC5. Destaque também para a exposição «Arte Falsa: obras forjadas» na Galeria Evelina Coelho (inauguração a 21 de Junho às 18h00), com exemplares da coleção de obras falsas do Instituto da Polícia Judiciária e Ciências Criminais, iniciativa que contará também com conferências sobre o tema. Nas residências artísticas, destaque para escultura de Paulo Neves e para a pintura de Cristina Ataíde.


Durante o Simpósio estará também patente a exposição “Guarda, aqui há gato” de Tomas Guerrero (Espanha) na antiga tabacaria dos Balcões da Praça Velha (inauguração dia 18, às 18h00). Para ver 30 pranchas (BD) que mais tarde darão origem à Novela Gráficacom o mesmo nome, que o autor criou sobre a cidade “mais alta”.Tomás Guerreno é também o autor do álbum de José Saramago, “O neto do homem mais sábio”, que será apresentado na BMEL a 19 de junho.


Outra das novidades prende-se com as Visitas Encenadas no âmbito do Roteiro Giliano, que acontecem em dois sábados diferentes (19 e 26 de junho às 11h00), propondo um passeio pelos “locais” de Augusto Gil na Guarda e ainda as visitas noturnas às Torres dos Ferreiros e de Menagem, propostas para duas quintas-feiras (17 e 24 de junho às 21h30). Estes são apenas alguns dos destaques desta 5ª edição (ver programa completo).

À semelhança de edições anteriores, o SIAC 5 aposta na relação estreita e no acesso direto do público aos artistas e à criação das suas obras e, por isso, durante o simpósio, escultores, pintores e outros criadores vão trabalhar ao vivo num verdadeiro ambiente de fruição cultural. A iniciativa tem toda uma dimensão social/cultural importante que pretende estimular a proximidade entre artistas e público participante, promovendo também um envolvimento especial, quer de artistas, quer da comunidade em geral.


Esta 5ª edição do SIAC, ainda condicionada pela atual crise pandémica, vem dar por findo o hiato temporal ocorrido em 2020 einsere-se, naturalmente, na programação da candidatura da Guarda, Capital Europeia da Cultura, 2027. Sublinhe-se que o SIAC visa desenvolver, na cidade mais alta de Portugal, atividades multidisciplinares com especial incidência na área das Artes Visuais e Plásticas.

3 visualizações